Confissão de um zelador


Nada como um sonho bom.


Um sonho possível, eu diria. Um bom historiador um dia me perguntou o que havia em comum entre todas civilizações humanas que já existiram. Após minutos pensando e alguns chutes, não consegui acertar, e ele ,com um sorriso na cara, me disse: a música.

A música, arranjo harmônico de notas, sempre fascinou a mente humana. Está nas igrejas, nos rituais pagãos, no amor, no ódio, no natal, no carnaval, no bom, no mal. Já flertou com Deus, mas não deixou de piscar para o outro.

E desde pequeno, sinto uma ligeira pressão para fazer parte disso tudo. É aquele "algo maior" que eu sempre anoto nos fazeres para a próxima semana, antes do "emagrecer 3kg" e "começar a malhar". E estou aí, sem emagrecer e sem malhar, mas agora realmente fazendo algo que gosto, com quem gosto. A bateria marca, o baixo entra, o violino acompanha, a percussão começa,o violão dá o swing e a voz completa. E o coração dança, mas dança que é uma beleza.

Isso é a banda Opala Bege, e que bom que posso chamar de minha, chamar de nossa. Alcancei meu sonho, já me belisquei e vi que estou acordado. Agora, no duro, só preciso começar no trompete. Mas isso eu já anotei para a próxima semana..

Enquanto isso, vou indo pro ensaio, carregando instrumento, participando de algo que ajudei a criar, vendo efervescer criatividade que transborda na nossa música.

Isso não tem preço.

Na verdade, até tem..11 reais por hora no estúdio, 2,68 por litro de gasolina pra ir até o show, 5 reais de cachorro quente depois dos intervalos, fora as intermináveis cervejas antes do ensaio, mas eu pago, pago sorrindo de orelha a orelha e ainda peço mais uma pro garçon.

Thiago Monteiro, suposto trompetista

5 comentários:

Ariel 22 de março de 2010 14:25  

Sucesso total para a OpalaBege-tudo-junto ou Opala Bege-separado - o que importa é o barulho que faz!
Pseudo-trompetista e poeta, trata de rasgar a lista de coisas a fazer e começa a lista de coisas feitas, sonhadas e realizadas - aposto que já está maior do que vc imagina! ; D
Bjos!

T.M 22 de março de 2010 14:30  

Obrigado, pequena sereia!

Faninha 24 de março de 2010 17:07  

Vai, vai....
Vaaai assim que vcs vão longe, se depender da vontade desse "suposto trompetista"
Parabéns'

@faniinhaa

Guilherme 24 de março de 2010 18:24  

é o que a greve na unb faz com uma pessoa

Jóta Stilben 25 de março de 2010 01:16  

Texto IRADO do patél.
Esse é o espírito da banda: a vagabundagem verdadeira, a ociosidade faceira e a boemia biscateira!

Postar um comentário

No som do opala toca :

Sobre este blog

Seguidores